Investidores asiáticos chegando forte para compra de clubes. Foto: Vítor Silva/Botafogo

Investidores asiáticos chegando forte para compra de clubes. Foto: Vítor Silva/Botafogo

Depois que a CBF deu uma sinalização de que não vê motivos para haver restrições para que empresas ou pessoas de fora do país adquiram os direitos sobre agremiações, as últimas notícias dão como certas que investidores chinenes querem abraçar a ideia.

Isso seria feito por meio de profissionalização, possivelmente com clubes-empresas e na compra de alguns clubes do Brasil que já estão no radar de uma empresa que representa os chineses neste projeto.

Na Europa

No exterior, a Inglaterra não tem restrições a um estrangeiro comprar um clube, como ocorreu no Chelsea, Manchester City e Liverpool, entre outros. Já na Alemanha, a liga tem uma limitação (50 +1) pela qual nenhum indivíduo pode ser acionista majoritário sozinho, a não ser que tenha 20 anos como sócio do clube, caso da Volkswagen. Assim, os clubes sociais têm que deter a maioria. Atualmente, a liga alemão debate rever essa regra.

E no Brasil?

Devido às compras notáveis de grandes jogadores e técnicos vindos de diversos países, a influência do futebol chinês é visível em todo o mundo. Movimentando o mercado internacional através das transações que os times chineses realizam com equipes de outros países, o futebol da China se caracteriza por ser composto por times bilionários que pagam salários extremamente elevados aos contratados, pois o mercado chinês é livre de impostos.

A ideia agora é outra e a compra de clubes brasileiros, esta seria a primeira meta de mudanças de investimentos, e o principal interesse seria com os clubes pequenos do interior de São Paulo que acumulam milhões em dívidas financeiras irreversíveis.

Um dos clubes seria o Paulista de Jundiaí que no passado já teve parceria com outras empresas. O clube do interior vive dramas, está na última divisão do futebol paulista e acumula uma dívida de quase 50 milhões de reais.

Segundo informações, o grupo chinês de investimentos estaria disposto na modernização do espaço onde hoje está o Estádio Jayme Cintra, e construir uma nova arena anexa ao estádio para o clube num terreno em comodato com a prefeitura de Jundiaí, e investir na construção de um empreendimento comercial no lugar do velho estádio.

O Botafogo/RJ, já teria recebido um aporte de empresário chineses nesta temporada e seria um destes clubes no Brasil. Esse fundo de investimento chinês ajudou o Botafogo a quitar os salários. A negociação entre as partes vem ocorrendo há um tempo e este foi o primeiro sinal de uma possível parceria que pode ser longa.

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa